ANJ lista 12 casos de censura à imprensa em 13 meses

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) divulgará hoje, na assembleia que marcará os 30 anos da entidade, relatório sobre 12 casos de censura determinados pela Justiça desde julho do ano passado. Um dos casos mais recentes é o que envolve o jornal O Estado de S.

Agência Estado |

Paulo, impedido por decisão liminar do desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), de publicar informações relativas à investigação da Polícia Federal (PF) que atingiu Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Além dos casos de censura, o relatório lista outros episódios que afetaram o exercício da liberdade de expressão no País, como agressões a jornalistas e detenções de profissionais, além de atentados contra órgãos de imprensa. A iniciativa da Petrobras de divulgar em um blog perguntas enviadas à sua assessoria é criticada por quebrar “a confidencialidade que deve orientar a relação entre jornalistas e suas fontes”.

A maior parte dos casos de censura ocorreu no ano passado, no período que antecedeu as eleições municipais. Ricardo Pedreira, diretor executivo da ANJ, disse que muitos candidatos recorreram ao Judiciário para evitar a divulgação de informações que supostamente trariam prejuízos eleitorais. Um dos afetados foi o jornal "Impacto", de Santa Catarina. Em três decisões tomadas pelo mesmo juiz, a Justiça Eleitoral determinou o recolhimento de três edições do semanário, que publicava denúncias contra o prefeito de Florianópolis, Dário Berger, então candidato à reeleição.

Maranhão

No dia 17 de julho, o juiz Nemias Nunes Carvalho, da 2ª Vara Cível de São Luís, no Maranhão, obrigou o "Jornal Pequeno", notório opositor do sarneysismo no Estado, a retirar de seu site reportagem publicada dia 8 de março deste ano com dados da Operação Boi Barrica envolvendo Fernando Sarney.

A liminar concedida pelo magistrado tem teor semelhante à que censurou o Estado no último dia 30. Caso o "Jornal Pequeno" não respeite a decisão, tomará multa de R$ 3 mil por dia em favor de Fernando Sarney. “Nós já recorremos da medida. Assim como no caso do Estadão , consideramos um atentado à liberdade de imprensa, que o 'Jornal Pequeno' já sofre há muito tempo”, afirmou Oswaldo Viviani, editor do diário.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG