Aniversário da queda do Muro de Berlim marca nova era na UE, diz Barroso

Bruxelas, 9 nov (EFE).- O presidente da Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia), José Manuel Durão Barroso, considerou hoje que o 20º aniversário da queda do Muro de Berlim não só serve para comemorar uma conquista histórica, mas coincide com um momento crucial para a integração europeia.

EFE |

Após a recente ratificação do Tratado de Lisboa por todos os países da União Europeia (UE), "estamos a ponto de entrar em uma nova era para a UE ampliada", disse Barroso, em uma declaração institucional.

Segundo Barroso, a UE de hoje - mais eficiente, mais democrática e com mais peso no mundo - não teria sido possível sem o levantamento da Cortina de Ferro e a queda do Muro de Berlim.

O presidente do Executivo comunitário destacou o papel dos "homens e mulheres que se opuseram nas ruas aos Governos totalitários, que pediram a mudança democrática (...), mobilizaram outros e estenderam seu desejo de liberdade através das fronteiras".

Também lembrou os "milhares de europeus que sofreram e pagaram com suas vidas por seus ideais" e os políticos que contribuíram para a mudança.

Para Barroso, 1989 é o ano no qual "os muros deixaram de ser uma barreira e voltou a liberdade".

"Agora, é preciso fazer um esforço para retirar os muros que ainda restam na Europa", disse, acrescentando que ainda há barreiras como os preconceitos e o protecionismo, com as quais é preciso acabar "tijolo a tijolo".

Barroso está hoje em Berlim para participar dos atos da queda do Muro de Berlim, com a presença também do presidente do Parlamento Europeu (PE), Jerzy Buzek, e de outros dirigentes europeus. EFE mrn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG