O Ministério Público (MP) ajuizou ação por improbidade contra o prefeito do município mineiro de Uberaba, Anderson Adauto (PMDB), quatro secretários e dois ex-secretários pela contratação irregular de mais de 2 mil servidores. A ação pede suspensão dos direitos políticos, de 3 a 5 anos, perda da função pública, pagamento de multa e que os réus sejam proibidos de contratar com o poder público por 3 anos.

Adauto já foi ministro dos Transportes do governo Luiz Inácio Lula da Silva. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.