Nesta sexta-feira, os dois pré-candidatos petistas ao governo de Minas Gerais reforçaram que pedirão a vaga, em negociação com o PMDB. Em entrevista ao iG, o ex-ministro Patrus Ananias afirmou que sua experiência à frente da pasta de Desenvolvimento Social o credencia como o mais preparado para governar o Estado. Pelo Twitter, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel descartou a possibilidade de as prévias, marcadas para o dia 2 de maio, servirem para a escolha de um nome petista ao Senado." / Nesta sexta-feira, os dois pré-candidatos petistas ao governo de Minas Gerais reforçaram que pedirão a vaga, em negociação com o PMDB. Em entrevista ao iG, o ex-ministro Patrus Ananias afirmou que sua experiência à frente da pasta de Desenvolvimento Social o credencia como o mais preparado para governar o Estado. Pelo Twitter, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel descartou a possibilidade de as prévias, marcadas para o dia 2 de maio, servirem para a escolha de um nome petista ao Senado." /

Ananias e Pimentel reforçam candidatura do PT ao governo de Minas Gerais

http://images.ig.com.br/ult_us/selo_eleicoes.jpg align=leftNesta sexta-feira, os dois pré-candidatos petistas ao governo de Minas Gerais reforçaram que pedirão a vaga, em negociação com o PMDB. Em entrevista ao iG, o ex-ministro Patrus Ananias afirmou que sua experiência à frente da pasta de Desenvolvimento Social o credencia como o mais preparado para governar o Estado. Pelo Twitter, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel descartou a possibilidade de as prévias, marcadas para o dia 2 de maio, servirem para a escolha de um nome petista ao Senado.

Nara Alves, iG São Paulo |

"Vamos fazer a prévia no PT dia 2 de maio pra escolhermos o nome que vai entrar na negociação com PMDB. E, claro, vamos pedir a vaga de governo!", afirmou Pimentel. O PMDB tentou impedir as prévias , pois elas inviabilizariam um acordo no Estado - considerado estratégico pelo comando da campanha de Dilma Roussef - entorno do ex-ministro das Comunicações Helio Costa, pré-candidato do PMDB ao governo de Minas. A indefinição tem irritado Costa, que ameaça romper com os petistas caso um acordo não seja costurado até o dia 9 de maio.

Pimentel chamou de boataria as notícias sobre o acordo entre as duas legendas. Muita boataria sobre acordo PT-PMDB. O que tem de certo é que queremos mesmo uma chapa só, e forte. Mas ainda não têm nomes, postou na internet. Representantes de Pimentel e Ananias se reuniram quarta-feira com o presidente nacional do partido, José Eduardo Dutra, e estabeleceram um código de conduta para as prévias que vão decidir o nome petista para a sucessão de Aécio Neves (PSDB).

Embora Costa apareça em primeiro nas pesquisas de intenção de voto no Estado, para o ex-ministro Patrus Ananias, o PT tem todas as condições de apresentar um nome em condições competitivas. Penso que Minas Gerais, ainda que tenha acumulado conquistas administrativas, encontra-se aquém de seu potencial. Está aquém de seu potencial político e econômico. O PT já provou que pôde fazer muito pelo Brasil e pode fazer ainda mais por Minas Gerais. Temos nossa proposta e será muito importante levar ao eleitorado mineiro, disse.

Patrus Ananias ressalta, no entanto, que o PMDB tem um papel especial na construção de alianças. Sabemos que a construção de uma candidatura não se faz sozinha e precisamos conversar sobre esse projeto com nossos aliados e possíveis aliados. Queremos um projeto para ganhar e fazer um governo de mudança em Minas e isso pressupõe construir governabilidade, ter base de apoio, manter interlocução forte com segmentos da sociedade mineira. Assim, as alianças são importantes. Primeiro, com parceiros históricos e com os demais partidos que estão na base de sustentação do governo do presidente Lula, dentre eles, o PMDB, que tem um papel especial.

O ex-ministro, que garante estar em sintonia com Pimentel, disse que o PT-MG tem autonomia para decidir e a "prévia é para valer". Questionado sobre qual seria o papel do presidente no atual processo, foi categórico: "Quem dá a palavra final no PT é o PT. São as instâncias partidárias. Claro que o presidente Lula é um filiado e um militante muito especial, pela extraordinária liderança que ele exerce, o governo histórico que ele está realizando", destacou.

Anastasia

Tucanos de Minas Gerais preparam uma festa para receber em Belo Horizonte o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra. O ato político, marcado para segunda-feira, tenta fazer frente aos boatos de que o ex-governador de Minas Aécio Neves - preterido pelo partido para essa disputa - estaria pouco empenhado na eleição do paulista.

Com um público estimado em 300 pessoas, o evento recebeu provisoriamente o nome de "Aécio aponta o caminho: Minas é Serra e Anastasia".

No Estado, segundo maior colégio eleitoral do País, Serra enfrenta o risco de voto conjunto na presidenciável do PT, Dilma Rousseff, e no candidato tucano ao governo estadual, Antônio Anastasia. A dobradinha foi apelidada de "Dilmasia". Em entrevista na semana passada, Dilma disse admitir essa possibilidade e chegou a sugerir que "Anastadilma" soaria melhor. Já Serra descartou a hipótese e disse que "Dilmasia parece nome de doença".

Saiba mais sobre Eleições 2010

    Leia tudo sobre: aécio neveseleições 2010minas geraispimentelpmdbpt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG