Anac quer redistribuição dos espaços dentro dos aeroportos

BRASÍLIA ¿ A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou, nesta quarta-feira, que fará uma consulta pública para alterar a atual distribuição dos slots (operações de pousos e decolagens) nos aeroportos saturados do País. Qualidades do serviço (atraso e cancelamento de voos) e segurança operacional (número de acidentes ocorridos) serão os conceitos utilizados pela Agência no processo de reorganização.

Redação |

Acordo Ortográfico A consulta pública, que terá um prazo de 60 dias, e estará disponível no portal da Anac , acolherá  opiniões de empresas, entidades da aviação civil, aeronautas, especialistas do transporte aéreo e de qualquer cidadão interessado no tema.

A redistribuição dos slots tentará ampliar a concorrência dentro setor, abrindo espaço para empresas aéreas de menor porte. A Anac também busca melhorar o serviço prestado pelos aeroportos brasileiros.

De acordo com os números divulgados pela Agência, o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, é o único saturado. O volume foi de 9,16 milhões de passageiros (13,6% do total de voos domésticos), entre os meses de janeiro e agosto deste ano. Mas, como ainda não é possível ampliar a infra-estrutura do local, seu número de slots não será alterado, informou a Anac.

Segundo as regras do setor, o limite atual é de 15 pares de slots por hora para cada empresa, o que deve ser alterado nos próximos dois anos. Apenas quatro companhias operam atualmente em Congonhas: TAM, Gol-Varig, OceanAir e Pantanal.

A Anac informa que a consulta pública é a primeira etapa do seu processo de melhora no atendimento. A próxima medida prevê a distribuição de slots entre empresas que ainda não operam em grandes aeroportos.

Leia mais sobre: aviação civil

    Leia tudo sobre: anacaviação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG