Amy Winehouse admite agressão a diretor de teatro

Londres, 20 jan (EFE).- A cantora britânica Amy Winehouse se declarou hoje culpada dos crimes de agressão e desordem pública, em relação a uma confusão nas vésperas do Natal do ano passado na localidade de Milton Keynes (sul da Inglaterra).

EFE |

Em seu comparecimento ao tribunal, Winehouse admitiu ter agredido Richard Pound, diretor de um teatro da localidade, durante a representação de uma comédia musical natalina.

Segundo a acusação, a agressão ocorreu depois que Pound recriminou a cantora por, embriagada, ter interrompido a peça.

A cantora foi detida em 23 de dezembro, quando se apresentou com seu advogado na delegacia de Polícia de Milton Keynes, quatro dias depois do incidente.

O juiz retirou provisoriamente as acusações contra a cantora, uma decisão condicionada a que não volte a cometer crimes em um prazo de dois anos, e determinou o pagamento de uma multa de 85 libras (97,7 euros) pelos custos do processo e 100 libras (115 euros) de indenização à vítima.

Segundo a agência de notícias "PA", o juiz Peter Crabtree afirmou: "O senhor Pound é uma pessoa cujo trabalho implica em interagir com o público. Se é agredido, merece a proteção deste tribunal. Neste caso, é óbvio que o álcool teve um papel", em referência ao estado de embriaguez da cantora. EFE fpb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG