#145;Hipótese de vendaval é plausível #146; - Brasil - iG" /

#145;Hipótese de vendaval é plausível #146;

Para os especialistas, pode ter havido dois problemas ontem: interrupção nas linhas de transmissão de Furnas ou falhas em algumas das subestações, que convertem a energia do Paraguai para o Brasil. Por causa disso, o diretor da Associação Brasileira das Grandes Empresas de Transmissão de Energia Elétrica (Abrate), César Barros, avalia que deve demorar para se descobrir a causa do desligamento do sistema.

Agência Estado |

"A hipótese do ministro de que o problema tenha sido provocado por um vendaval é plausível. Isso explicaria a situação e a dificuldade de saná-lo", avalia Barros.

Barros acredita que o sistema está sendo recomposto por outras usinas de menor porte, como a de Ilha Solteira, Jupiá, Xavantes, Três Marias e Furnas. "São usinas que suportam a carga, principalmente nessa hora da madrugada, em que a demanda é bem menor", explicava, no início da madrugada de hoje. "A questão agora é descobrir o motivo e a intensidade do problema. Se for um problema de queda de linha, vai demorar de dois a três dias e pode ocorrer que tenhamos de ligar outras usinas térmicas para poder atender à carga. Supondo o pior, podemos ter problemas de abastecimento."

Se a queda de energia foi causada por falhas nas linhas de transmissão, o problema pode demorar para ser solucionado, segundo a assessoria da Binacional Itaipu. Técnicos estimavam em até três dias o tempo necessário para se avaliar completamente o sistema. Os técnicos teriam de percorrer todo o conjunto elétrico (são cerca de 1.000 quilômetros de linhas de transmissão) para descobrir o foco do problema. Se a pane foi em alguma das subestações, por exemplo, os técnicos precisam descobrir o local exato que provocou a falha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG