Ambliopia por estrabismo tem tratamento eficaz até 8 anos, diz médica

A diferença de alinhamento entre os olhos, problema mais conhecido como estrabismo, pode causar a ambliopia, a diferença da qualidade da visão entre os olhos, dano que só é reparado até o 8 anos. A partir dessa idade, o sistema neurológico-visual já está desenvolvido e não é possível mais correções dessa natureza, segundo ressalta a oftalmologista Hanna Flávia Gomes, especialista em estrabismo do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB).

Agência Estado |

O estrabismo pode apresentar desvio de quatro formas. Segundo Hanna, quando o distúrbio é convergente apresenta um ou ambos os olhos direcionados no sentido no nariz; no tipo divergente, o posicionamento ocular é inverso. "Além dessas duas alterações, o estrabismo pode apresentar desvios verticais", explica. Os principais sintomas do estrabismo mostram olhos desalinhados e movimentos oculares sem coordenação. Além desses sinais, a criança pode apresentar visão dupla (diplopia) e perda de profundidade da visão.

Na maioria dos casos, segundo Hanna, o estrabismo é hereditário e surge na infância, em decorrência de um desequilíbrio nos músculos que movimentam os olhos. O estrabismo tem cura e o tratamento é aplicado de acordo com o caso. Nas situações em que o estrabismo ocasionar a ambliopia é recomendado o uso do tampão, que estimula a visão do olho deficitário. No entanto, idade máxima para esse tratamento é 8 anos. Além do tampão, os oftalmologistas podem recorrer ao uso de óculos e até cirurgia para corrigir os desvios oculares.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG