PMs acusados de atirar em jovem têm prisão preventiva decretada

Sete policiais militares são acusados de atirar em um adolescente de 14 anos em um bairro da periferia de Manaus

AE |

selo

O juiz plantonista criminal Antonio Bismarck Leite decretou, na tarde desta quinta-feira (24), a prisão preventiva dos policiais militares que acuaram e atiraram num garoto de 14 anos à queima-roupa em 17 de agosto do ano passado, num bairro da periferia de Manaus. As imagens da violência, feitas por uma câmera de segurança particular, foram divulgadas nesta semana pela TV A Crítica, retransmissora da Rede Record no Amazonas. 

O secretário de Segurança Pública do Estado, Zulmar Pimentel, por meio de sua assessoria, anunciou que estavam afastados e detidos administrativamente, no batalhão da Polícia Militar (PM), seis dos sete policiais envolvidos. 

No vídeo, de dois minutos, um policial militar armado aparece agredindo e ameaçando o rapaz. Dá um primeiro tiro e o garoto tenta escapar, quando atira novamente. Depois do terceiro tiro, o policial autor dos disparos, identificado pela PM como André Luiz Castilhos Campos, e outros que chegaram em outro carro, arrastam o garoto até um dos carros da polícia. Em outro vídeo, o menor diz que os policiais discutiram para decidir para qual hospital seria levado. "Falaram que iam me levar lá pro 28 pra dar tempo de eu morrer", disse. Veja abaixo:

Além de André, os outros policiais identificados e detidos são Wesley Souza dos Santos, Rosivaldo de Souza Pereira, Marcos Teixeira de Lima, Wilson Cunha, Janderson Bezerra Magalhães e Alexandre Souza. A Polícia Militar realiza buscas para localizar Wilson Cunha.

    Leia tudo sobre: manauspoliciaismanaus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG