Os dois presos, acusados de estuprar uma criança de 10 anos, foram atacados pelos outros detentos

selo

O preso Antonio Roberto Monteiro morreu e outro detento ficou gravemente ferido após serem atacados pelos internos da Unidade Prisional de Humaitá, no Amazonas, na tarde de terça-feira (11). Segundo o diretor da unidade, Epitácio Siqueira de Paiva, os dois chegaram ao presídio na própria terça, acusados de estuprar e matar uma criança de 10 anos em 2002.

Outros dois detentos, acusados pelo mesmo crime de estupro, foram transferidos para a cadeia da polícia civil da cidade, pois a unidade não possui cela de contenção. "Fiz a transferência para garantir a integridade física dos presos, pois eles também estavam sendo ameaçados de morte", explica o diretor.

O crime aconteceu logo após uma fuga de sete detentos, de acordo com Paiva. Quatro já foram recapturados. O preso ferido foi levado em estado grave para um hospital em Porto Velho. A unidade comporta 36 presos em suas 10 celas, mas abriga 73 detentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.