Ipixuna vai receber R$ 70 mil para executar obras no prazo de 180 dias. Mais de 28 municípios foram atingidos pela cheia

Agência Brasil

A prefeitura de Ipixuna, no Amazonas, vai receber R$ 70 mil para obras de recuperação na cidade, afetada por enchentes que atingiram grande parte do estado este ano. O repasse dos recursos federais foi autorizado hoje (1º). De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União, a prefeitura de Ipixuna terá 180 dias para executar as obras e mais um mês depois desse prazo para prestar contas.

Mais:  Manaus entra em emergência por causa da cheia do Rio Negro

A situação de emergência de Ipixuna foi reconhecida pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil no início de março, mas o dinheiro só foi liberado nesta quarta-feira. Assessores explicaram que depois do reconhecimento federal da situação do município, as prefeituras precisam apresentar uma série de documentos para que o dinheiro seja liberado e, muitas vezes, faltam informações que assegurem o repasse.

Mais 28 municípios do Amazonas tiveram a situação de emergência reconhecida pelo governo federal e dois estão em estado de calamidade pública.

Os prejuízos no Amazonas foram provocados pela alta do nível do Rio Negro, em Manaus, que influenciou vários afluentes. A situação de quase metade das 62 cidades do estado foi agravada a partir em abril, com a continuidade da cheia continuou. Autoridades da Defesa Civil do estado esperavam que o nível das águas começassem a baixar em julho, mas os repiques de cheia continuaram.

Em julho, segundo o balanço da Defesa Civil do Amazonas, mais de 63 mil famílias, totalizando 317,1 mil pessoas, haviam sido afetadas e 37 municípios já tinham decretado situação de emergência local, esperando o reconhecimento federal do problema. O nível do Rio Negro chegou a ultrapassar em mais de 5 metros a cota de emergência.

No Diário Oficial da União de hoje, também foi publicado o reconhecimento pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil da situação de emergência ou calamidade, devido à estiagem, em 24 municípios baianos, oito municípios mineiros e das cidades de Sítio Novo, no Maranhão, e Tribunfo, em Pernambuco. No Paraná, as cidades de Reserva e Reserva do Iguaçu tiveram situação de emergência decretada em decorrência de granizos e, em Santa Catarina, dez municípios, por inundação ou chuva intensa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.