A direção do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Administração Regional do Mato Grosso (Senar-AR/MT) emitiu nota hoje sobre as investigações da Polícia Federal sobre suspeitas de irregularidades nas licitações e compra de materiais, levantadas por técnicos da Controladoria-Geral da União (CGU). Na nota, os dirigentes ressaltam que os procedimentos seguiram os requisitos legais e observam que o Senar não é uma entidade pública, sendo autônoma, administrativa e financeiramente, portanto seus recursos não são oriundos do Tesouro Nacional, mas sim dos produtores rurais que contribuem para sua qualificação bem como dos trabalhadores rurais.

A Polícia Federal cumpriu hoje cinco mandados de busca e apreensão de materiais que irão subsidiar a investigação de supostas irregularidades em licitações realizadas pelo Senar entre 2002 e 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.