BRASÍLIA - O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) voltou a afirmar há pouco, na reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos, que não foi o responsável pelo vazamento à imprensa de um dossiê com informações sobre os gastos do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso.

Se eu tivesse recebido o dossiê, teria a obrigação de divulgá-lo e não de escondê-lo, portanto, não entendo a razão dessa revolta em suspeitarem que eu tenha sido o responsável pela divulgação, afirmou.

O senador pelo Paraná explicou ainda que, como o próprio ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou, não há dados sigilosos nas informações divulgadas, não há qualquer crime em tornar público o documento.

Portanto, não há crime em divulgar esses dados. O dossiê, sim, é um crime, mas as informações contidas nele não o são, enfatizou Alvaro Dias.

Ontem, o senador admitiu ter tido acesso às informações antes de elas terem vazado para a imprensa, negou que fosse o autor da divulgação e disse que avisou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso da existência da documentação. Tive a oportunidade de comunicar a ele em primeiro lugar avisando que tinha um dossiê no Palácio e que pretendiam usá-lo para ameaçar a oposição , contou.

(Agência Senado, com Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.