Alunos pedem mais professores em universidade no MS

Cerca de 300 estudantes de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul realizaram protesto hoje em frente à Reitoria da instituição, em Campo Grande. Portando faixas e cartazes, pediram mais professores efetivos ao reitor Manoel Catarino Peró.

Agência Estado |

Segundo o presidente do Centro Acadêmico, Caio Martinez, "30 professores ministram aulas para os 650 alunos da Faculdade de Direito, e apenas nove são efetivos. Os restantes são voluntários, não são remunerados". Os alunos reivindicam a convocação de dois professores aprovados no último concurso e a abertura de pelo menos 10 vagas para professores efetivos no curso de Direito.

O chefe de gabinete da Reitoria, Robert Souza, explicou que o reitor está viajando, mas na próxima segunda-feira atenderá os estudantes. Quanto à convocação dos dois professores, afirmou que ambos já estão com a nomeação assinada pelo reitor, faltando apenas a publicação no Diário Oficial da União. Ele reconhece o déficit alegado pelos alunos, mas alega que para abrir novas vagas é necessária autorização do Ministério da Educação (MEC).

Depois de três horas de protesto, os manifestantes seguiram em passeata até a sede do Ministério Público Federal, onde entregaram documentos solicitando a intermediação do órgão na questão. Segundo afirmam, a universidade recebeu autorização para contratar 20 docentes, sendo que nenhum deles para o curso de Direito. Também querem a instalação da Faculdade de Direito de Campo Grande, criada há três anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG