Alstom é alvo de novas buscas da Justiça britânica

A Justiça britânica realizou nesta quinta mais duas buscas e apreensões em escritórios da Alstom espalhados pelo Reino Unido. A rota de pagamentos de propinas entre Paris, Londres e funcionários brasileiros já havia sido alertada ao Ministério Público do Brasil, segundo a Justiça suíça.

Agência Estado |

Em São Paulo, a suspeita está relacionada aos contratos da Companhia do Metropolitano (Metrô).

Na quarta-feira, três dos principais executivos da companhia - Stephen Burgin, presidente da unidade inglesa; Robert Purcell, diretor financeiro; e Altan Cledwyn-Davies, diretor legal - foram presos e interrogados em relação a suspeitas de esquemas de propinas para funcionários públicos estrangeiros. Após serem ouvidos, os três foram liberados.

A suspeita é de que os executivos teriam pago propinas a funcionários públicos estrangeiros como forma de garantir contratos. Na França e na Suíça, a Alstom é suspeita de ter distribuído milhões de dólares entre 1995 e 2003 para garantir contratos no Brasil, na Venezuela, na Indonésia e em outros mercados emergentes.

    Leia tudo sobre: alstom

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG