Alongamento ajuda a manter a flexibilidade

Atividade pode ser ainda mais benéfica se incorporada ao cotidiano

iG São Paulo |

Getty Images
Alengamento: prática diária ajuda na flexibilidade
Por incrível que pareça, sedentários e malhadores têm um ponto em comum: não costumam dar a devida importância ao alongamento no dia a dia. Nos dois grupos, a falta de dedicação a essa prática essencial traz efeitos colaterais.

O mais fácil de notar é a redução gradativa da flexibilidade, causada pelo encurtamento das fibras musculares - o que, consequentemente, provoca a perda da capacidade de realizar movimentos rotineiros, como agachar-se para calçar os sapatos, sentar-se, etc.

"Músculos das costas e da região posterior das coxas muito retraídos têm grande relação com dores lombares, que podem se agravar se o abdome estiver fraco", avisa a fisioterapeuta Akemi Tamura.

A dor é o reflexo da tentativa do corpo de compensar esse desequilíbrio muscular, que acaba muitas vezes se transformando em graves problemas posturais. Esse é um dos quadros mais frequentes entre os pacientes atendidos pela especialista em RPG. Um deles é o comerciante Daniel Fonseca, de 35 anos. Lutador de jiu-jitsu e praticante de musculação, ele procurou ajuda após notar os danos da falta de alongamento à sua postura.

"Ao fortalecer meus músculos, meus ombros começaram a se curvar para frente." Sem flexibilidade, Daniel não conseguia realizar bem alguns movimentos na luta, principalmente quando envolviam as pernas, as quais não consegue esticar completamente. Displicente confesso, ele dedicava apenas cinco minutos para o alongamento, antes de iniciar o circuito de musculação. "Nunca dei bola para isso, achava que perderia tempo e que não faria diferença alguma." Para corrigir sua postura e ganhar flexibilidade, ele faz duas sessões de RPG por semana. Quando melhorar, promete investir mais no alongamento.

Alongar-se é fundamental para compensar o estresse gerado nos músculos, articulações e coluna após um trabalho de sobrecarga com pesos e, principalmente, de impacto - com atividade aeróbica intensa. "As pessoas têm de entender que o alongamento deve acompanhar todas as atividades, como forma de prevenção de lesões, entre outros problemas sérios no futuro", ressalta Marta Magane, professora de Educação Física da academia Bio Ritmo.

O estiramento das fibras musculares faz com que se ganhe flexibilidade, ao mesmo tempo em que relaxa os músculos, alivia a tensão e o impacto nas articulações, e ativa a circulação. Razão pela qual o alongamento ajuda a aquecer a musculatura antes da atividade física. "Deve-se tomar cuidado com o limite desse estiramento", avisa a professora da Bio Ritmo.

"A pessoa tem de sentir o músculo esticando, não rasgando." Atenção dobrada ao surgir dor intensa, dormência, tremor e aumento da tensão corporal. Esses são os sinais de que se está passando do limite. O certo é sentir prazer, alívio das tensões e ter a sensação de que ficou mais "leve".

Os alongamentos básicos tornam-se também grandes aliados se incorporados às atividades cotidianas, como na pausa do trabalho, antes de se levantar da cama e antes de dormir.

1º PASSO - Para aliviar tensão no pescoço e ombros: puxe a cabeça lateralmente com uma das mãos. Inverta a posição. Fique de 30 segundos a 1 minuto em cada lado. Depois, na mesma posição, junte as mãos atrás da cabeça e puxe-a para baixo, como se fosse encostar o queixo no peito.

2º PASSO - Para aliviar tensão lombar e músculos laterais da perna: cruze uma das pernas e tente aproximar o tronco. Inverta a posição. De 30 segundos a 1 minuto em cada lado.

3º PASSO - Para alongar músculos posteriores da perna: encoste o bumbum ao máximo na parede para que as pernas fiquem estendidas em 90 graus. Com uma toalha ou cinto, traga cada uma até seu limite. De 30 segundos a 1 minuto.

4º PASSO - Para aliviar a região lombar e músculos internos da coxa: leve o tronco à frente até encostar as palmas da mão no chão, com a cabeça para baixo. De 30 segundos a 1 minuto.

5º PASSO - Para alongar músculos peitorais e do abdome: vire as pernas para um dos lados até encostar no chão. Olhe, no lado oposto, para as palmas da mão. Tente não tirar os ombros do chão. De 30 segundos a 1 minuto de cada lado.

    Leia tudo sobre: alongamentoflexibilidadeexercícios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG