Alimentos caem e inflação em SP desacelera mais que o esperado

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo desacelerou mais que o esperado em abril, devido a quedas nos custos de habitação, alimentos e transportes. O indicador subiu 0,31 por cento no mês passado, ante alta de 0,40 por cento em março, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta terça-feira.

Reuters |

Analistas consultados pela Reuters esperavam taxa de 0,37 por cento, de acordo com a mediana de 25 estimativas que variaram de 0,31 a 0,41 por cento.

Os preços do grupo Alimentação declinaram 0,26 por cento, depois de terem avançado 0,70 por cento em março. Os de Habitação tiveram declínio de 0,04 por cento em abril, seguindo a alta de 0,25 por cento no mês anterior.

Os custos de Transportes retrocederam 0,02 por cento, ante variação positiva de 0,09 por cento no mês anterior.

Já os preços de Despesas Pessoais saltaram 1,92 por cento em abril, refletindo o aumento dos cigarros, enquanto os de Saúde avançaram fortes 1,86 por cento, devido a reajustes no setor.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG