Alimentos arrefecem,habitação sobe e inflação em SP fica estável

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo ficou praticamente estável no início de agosto, quando maiores preços de Habitação e uma menor queda em Vestuário foram contrabalançados por um arrefecimento dos alimentos. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) subiu 0,35 por cento na primeira quadrissemana deste mês, após avançar 0,33 por cento no mês de julho.

Reuters |

Os custos de Habitação tiveram alta de 0,55 por cento --em razão do reajuste de energia elétrica--, ante elevação anterior de 0,23 por cento.

Os de Vestuário caíram 0,19 por cento na abertura do mês, abaixo da queda de 0,77 por cento em julho.

Por outro lado, os preços de Alimentação desaceleraram a alta para 0,39 por cento, ante 0,90 por cento no mês passado.

O IPC da primeira quadrissemana mediu os preços de 8 de julho a 7 de agosto.

Veja abaixo a variação de preços dos principais grupos de produtos e serviços:

1a quadri Julho

- Habitação: +0,55% +0,23%

- Alimentação: +0,39% +0,90%

- Transportes: +0,19% +0,19%

- Despesas pessoais: +0,11% +0,01%

- Saúde: +0,65% +0,79%

- Vestuário: -0,19% -0,77%

- Educação: +0,12% +0,19%

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Por Vanessa Stelzer)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG