RIO DE JANEIRO, 13 de janeiro (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou em dezembro, encerrando 2009 abaixo do centro da meta do governo, influenciada pelo bom comportamento dos alimentos. O IPCA subiu 0,37 por cento em dezembro, ligeiramente abaixo da alta de 0,41 por cento de novembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Em 2009 como um todo, a inflação foi de 4,31 por cento, a mais baixa desde 2006 e inferior à taxa de 5,9 por cento.

A meta de inflação de 2009 tem centro em 4,5 por cento e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo. O Banco Central vem cumprindo a meta desde 2005, sendo que em 2004 cumpriu uma meta ajustada para cima.

Analistas previam, segundo pesquisa da Reuters, uma taxa de 0,36 por cento para dezembro e de 4,31 por cento para 2009.

Em dezembro, a média dos núcleos do IPCA segundo cálculos de analistas --por exclusão, por médias aparadas com suavização e por médias aparadas sem suavização-- subiu 0,45 por cento em dezembro, ante alta de 0,38 por cento em novembro.

ALIMENTOS ALIVIAM

Em dezembro, a desaceleração resultou sobretudo de uma menor alta do grupo Alimentação e bebidas, de 0,24 por cento em dezembro ante 0,58 por cento em novembro.

"Produtos que tiveram altas expressivas em novembro sofreram queda de preços no mês seguinte, como a batata-inglesa (de 26,06 por cento de alta para queda de 10,85 por cento)", afirmou o IBGE em nota.

Por outro lado, o índice foi pressionado pelos maiores preços de Transportes, com alta de 0,78 por cento em dezembro contra 0,61 por cento em novembro, devido à pressão de passagens aéreas, que teve a principal contribuição individual de alta, de 0,12 ponto percentual, com um salto de 46,91 por cento.

No ano de 2009, os preços de Alimentação reduziram fortemente a alta, para 3,18 por cento, contra 11,11 por cento em 2008. Os produtos não alimentícios subiram mais, em 4,65 por cento no ano passado, contra 4,46 por cento no anterior.

A maior alta entre os grupos em 2009 foi de Despesas pessoais, de 8,03 por cento, refletindo aumentos de serviços pessoais e cigarro. A menor elevação entre os grupos foi de Comunicação, de 1,08 por cento.

(Por Denise Luna)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.