SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou ligeiramente em abril, já que uma menor alta de alimentos foi contrabalançada pela reversão da queda do vestuário e pelo aumento dos remédios.

O indicador subiu 0,76 por cento em abril, após alta de 0,86 por cento em março e de também 0,76 por cento na terceira prévia do mês passado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

" /

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou ligeiramente em abril, já que uma menor alta de alimentos foi contrabalançada pela reversão da queda do vestuário e pelo aumento dos remédios.

O indicador subiu 0,76 por cento em abril, após alta de 0,86 por cento em março e de também 0,76 por cento na terceira prévia do mês passado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

" /

Alimento alivia, mas vestuário e saúde pressionam IPC-S

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou ligeiramente em abril, já que uma menor alta de alimentos foi contrabalançada pela reversão da queda do vestuário e pelo aumento dos remédios.

O indicador subiu 0,76 por cento em abril, após alta de 0,86 por cento em março e de também 0,76 por cento na terceira prévia do mês passado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

Reuters |

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou ligeiramente em abril, já que uma menor alta de alimentos foi contrabalançada pela reversão da queda do vestuário e pelo aumento dos remédios.

O indicador subiu 0,76 por cento em abril, após alta de 0,86 por cento em março e de também 0,76 por cento na terceira prévia do mês passado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

Os preços do grupo Alimentação subiram 1,77 por cento em abril, ante avanço de 2,60 por cento em março.

Por outro lado, os custos de Vestuário tiveram alta de 1,20 por cento agora, em um movimento sazonal de troca de coleção, após queda anterior de 0,19 por cento.

Os preços de Saúde avançaram 0,79 por cento em abril, refletindo o reajuste recente dos medicamentos, acima do aumento de 0,39 por cento em março.

As maiores quedas individuais de preços em abril foram de álcool combustível, laranja pêra, melancia, laranja lima e manga. As principais altas foram de batata-inglesa, leite longa vida, feijão carioquinha, cebola e abacaxi.

(Por Vanessa Stelzer)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG