Alexandre Nardoni é transferido para a penitenciária de Tremembé

SÃO PAULO - Alexandre Nardoni foi transferido para a penitenciária de Tremembé por volta da 1h deste sábado, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo. Acusado pelo assassinato de sua filha de 5 anos, Isabella, Alexandre estava preso desde a terça-feira no Centro de Detenção Provisória 2 (CDP) em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo.

Redação |

De acordo com o advogado Ricardo Martins, o CDP não tinha condições de receber Alexandre, que está detido em uma sala da enfermaria, com apenas um colchonete. "Ele tem direito assegurado pela lei de ficar em uma cela especial, por ter curso superior completo", afirma Martins. "O CDP não tem comodidades condignas com a formação acadêmica de Alexandre", completou o advogado. O réu é bacharel em Direito.

A penitenciária tem celas especiais para presos com nível superior.

Nesta sexta-feira, o ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou o pedido de habeas-corpus feito pela defesa de Alexandre de e Anna Carolina Jatobá.

Médico atende Anna Carolina em presídio

Anna Carolina Jatobá, acusada pelo assassinato de sua enteada foi atendida, nesta sexta-feira, por um médico particular por causa de problemas nervosos. O profissional foi levado até a Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, no interior de São Paulo, pelos advogados de defesa Rogério Neres de Sousa e Ricardo Martins. Os relatos são de que Anna Carolina está deprimida, chora muito e tem se alimentado mal.

O médico fez uma avaliação física e psicológica da detenta, segundo o advogado Marco Polo Levorin, que coordena a defesa dela e de seu marido Alexandre Nardoni.

Anna Carolina está em uma cela isolada da penitenciária desde o dia 8, quando foi transferida da Penitenciária Feminina de Santanna, na zona norte de São Paulo, onde havia risco a sua integridade física. Alexandre está detido no Centro de Detenção Provisória II (CDP) em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

O caso

AE
Alexandre e Anna quando foram presos dia 7
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Jatobá.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada no jardim do prédio em que o pai mora. A polícia descartou desde o princípio a hipótese da criança ter caído da janela do 6° andar por acidente. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que Isabella foi jogada do apartamento por alguém.

O delegado destacou o fato de a tela de proteção da janela do quarto ter sido cortada e de ninguém ter dado queixa de desaparecimento de pertences no local.

O pai alegou à polícia que um homem invadiu o seu apartamento. Ele e Anna Carolina afirmam ser inocentes e, por meio de cartas e em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, disseram esperar que "a justiça seja feita".

MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CASO:

VÍDEOS DO CASO ISABELLA

Laudos


Depoimentos

Prisão


Reprodução


Isabella em vídeo


OPINIÃO


Paulo Moreira Leite:

    Leia tudo sobre: caso isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG