A Mesa Diretora da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou por unanimidade, no início da tarde de hoje, o pedido de abertura do processo de cassação do deputado estadual Álvaro Lins (PMDB), por quebra de decoro parlamentar. Lins terá cinco dias para apresentar sua defesa ao Conselho de Ética da Casa.

Denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) sob a acusação de praticar os crimes de formação de quadrilha armada, lavagem de dinheiro, facilitação de contrabando e corrupção passiva, o deputado estadual chefiou a Polícia Civil de 2000 a 2006, quando foi eleito. Lins foi um dos alvos da Operação Segurança Pública S/A, da Polícia Federal (PF), e chegou a ser preso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.