O vice-presidente José Alencar, de 77 anos, transmitiu sua palavra de força para os senadores, ao conversar hoje com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) sobre a avalanche de denúncias contra o presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP). Suplicy visitou Alencar no Hospital Sírio-Libanês, na Bela Vista, centro de São Paulo, e fez o relato após o encontro.

Alencar está internado desde quinta-feira (09). Ele foi submetido a uma cirurgia para a retirada de tumores da região do abdome. De acordo com o senador do PT de São Paulo, Alencar tem acompanhado, do hospital, as denúncias e mostrado interesse na posição da bancada do partido.

"Vocês sugeriram, então, que ele (Sarney) se licenciasse?", indagou o vice-presidente a Suplicy, que relatou conversas que teve com o primeiro-vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), e o líder da legenda na Casa, Arthur Virgílio (AM).

De acordo com o senador do PT, Perillo, que assumiria a presidência do Senado com uma possível saída de Sarney, teria assegurado uma posição "republicana, de isenção", no comando da Casa.

Esta foi a 14ª cirurgia de Alencar na luta contra o câncer. Desta vez, teve retirados os tumores que obstruíam o intestino e causavam dor. Segundo a equipe médica que assiste o vice-presidente, ele apresenta "evolução satisfatória".

Hoje pela manhã, Alencar foi transferido da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um quarto. Conforme Suplicy, Alencar apresentou "bom humor, força e energia formidável". O vice ainda não tem previsão de alta.

Alencar passou o dia com a mulher, duas filhas e um neto, que comemorou o aniversário de 9 anos com o avô. Uma possível visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao vice não estava confirmada até as 18 horas.

Leia mais sobre: José Alencar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.