Alencar elogia candidatos por desempenho em pesquisa

O presidente da República em exercício, José Alencar, avaliou que tanto o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), como a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), estão bem junto à opinião pública. Não é brincadeira (atingir) 30 pontos em uma pesquisa nacional em que há mais candidatos, afirmou.

Agência Estado |

De acordo com a pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje, a pré-candidata do PT subiu de 17%, na amostra de novembro, para 30% das intenções de voto. O possível candidato tucano, por sua vez, registrou queda, passando de 38% no levantamento anterior para 35%.

De acordo com Alencar, ao se opinar sobre o avanço de Dilma nas pesquisas deve-se lembrar que a política é dinâmica. O vice-presidente lembrou que, em 1998, concorreu para a única vaga no Senado Federal por Minas Gerais e, no primeiro levantamento, registrou 2%, enquanto o líder apresentava 45%. "Chegou um dia que fui passando e ganhei a eleição. É aquela história: a eleição é dinâmica e o trabalho prossegue", afirmou. "Você vai fazendo os contatos, as pessoas vão conhecendo as ideias e passam a confiar em você."

O presidente em exercício ponderou, contudo, que alguns candidatos podem perder um pouco de credibilidade durante a campanha, mas, segundo ele, essa fase ainda não começou. "Está tudo muito cedo", observou.

Alencar afirmou ainda que não poderia avaliar se Dilma vai ultrapassar Serra em breve nas pesquisas. "Estaria fazendo conjetura em um contexto político que é marcado pela ausência de candidaturas oficiais. Nós somos responsáveis pelo governo, e não por candidatura", argumentou.

Futuro político

Perguntado sobre seu estado de saúde, Alencar respondeu com bom humor, dizendo estar bem. "Estamos chutando de fora da área", disse, usando uma metáfora futebolística. O vice-presidente ressaltou que ainda não está definida a sua candidatura a cargos eletivos pelo Estado de Minas Gerais nas eleições deste ano. "Eu não quero ser candidato de mim mesmo. Se as lideranças e as pessoas quiserem meu nome para alguma coisa que me motive, obviamente que poderei examinar. Por enquanto, não há nada", ressaltou.

Alencar desconversou quando questionado se tem mais motivação a concorrer ao governo do Estado ou ao Senado Federal. "O que me motiva é o trabalho. Eu já aprendi que a maior recompensa para o trabalho é o trabalho. Então, enquanto pudermos trabalhar, temos de agradecer a Deus."

O presidente em exercício fez as declarações ao deixar o Hospital Sírio-Libanês, onde foi submetido a mais uma etapa do tratamento de quimioterapia contra um câncer no abdome.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG