Exames médicos feitos pelo vice-presidente José Alencar no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo na terça-feira revelaram que um tumor maligno no tecido muscular - enfrentado por ele desde 2006 - reapareceu na região abdominal. Ao chegar hoje à Base Aérea em de Brasília, Alencar disse que começará um tratamento quimioterápico em agosto e usará um novo medicamento espanhol, chamado Yondelis.

"Estou esperançoso e com muita fé nesse tratamento", afirmou Alencar.

O vice-presidente adiantou que não pretende se afastar do cargo por conta do tratamento. "O trabalho até tem me ajudado. Há muito tempo venho enfrentando esse caso e nunca parei de trabalhar", comentou. Ele contou que o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, ajudou-o na liberação da compra do medicamento espanhol. "É uma aplicação como se fosse soro na veia. Tenho que ficar no hospital 24 horas e os efeitos colaterais podem aparecer em seis a sete dias", explicou.

Bem-humorado, Alencar chegou a brincar com a doença. "Vocês já me viram careca algumas vezes e vão ter de me ver de novo", brincou. "Mas ninguém morre na véspera", acrescentou. Desde 2006, Alencar luta contra um sarcoma no tecido muscular. E já passou por três cirurgias. Desta vez, antecipou, não pretende ser operado novamente, pois está confiante no resultado do novo tratamento. "Estamos lutando. A vida é uma luta. Fico até agradecido por esse interesse de vocês porque é sinal de que valho alguma coisa", concluiu.

Leia mais sobre José Alencar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.