Alencar diz que só se candidata se estiver curado

O presidente da República em exercício, José Alencar, disse hoje que só voltaria a se candidatar a um cargo nas eleições do próximo ano se estiver curado do câncer. Estou aguardando que Deus me cure porque, se não estiver curado, não poderei levar qualquer proposta ao eleitor. Não seria honesto, afirmou, após solenidade no Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), no campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Agência Estado |

Na semana passada, o vice-presidente foi submetido a exames que comprovaram a volta de tumores na região abdominal.

No dia 25 de janeiro, o vice-presidente passou por uma cirurgia de alto risco, com duração de 18 horas, para retirada de tumores do abdome. Ele ficou 27 dias internado, nove deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A operação foi a mais radical intervenção à qual foi submetido na longa luta contra o câncer, iniciada em 1997.

Alencar disse que não tem apresentado sintomas da doença, "mas o câncer está aí". "Estamos agora lutando (para obter) um medicamento que foi desenvolvido, mas que ainda não está à venda. Estamos lutando para que o laboratório ceda e eu faça um tratamento adequado para o meu caso", disse ele.

O vice-presidente voltou a afirmar que o caso da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que também passa por tratamento contra um câncer linfático, é diferente. "Ela está curada, o caso dela foi um efeito colateral da quimioterapia", afirmou Alencar, referindo-se à nova internação da ministra por causa de fortes dores nas pernas. Alencar ficou bastante emocionado hoje ao ser homenageado por servidores do CDTN, que conferiram ao vice-presidente a homenagem de patrono da carreira de ciência e tecnologia.

Leia mais sobre: Alencar

    Leia tudo sobre: alencarjosé alencar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG