Alencar adia decisão sobre candidatura ao Senado

O vice-presidente José Alencar disse hoje que ainda é cedo para decidir se vai se candidatar ao Senado por Minas Gerais. Alencar afirmou que é beneficiado pela legislação, que não exige dele a desincompatibilização do cargo.

Agência Estado |

"Se eu for candidato, não poderei assumir a Presidência da República interinamente, mas posso concluir o mandato na Vice-Presidência."

Alencar não confirmou se será candidato ao Senado, mas deixou claro que "até as eleições" não assumirá a Presidência da República na ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Não serei candidato de mim mesmo, de forma nenhuma. Se for para ajudar em alguma causa mais nobre, em meu Estado e no meu País, estou às ordens para estudar e examinar. Confesso que prefiro um cargo no Senado, mas ainda estamos conversando", declarou.

O vice-presidente recebeu, nesta noite, a medalha de honra ao mérito da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), na sede da entidade na capital paulista. Em seu discurso, Alencar aproveitou para manifestar apoio ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pré-candidato do PSB ao governo estadual, Paulo Skaf. "Eu falei para o Skaf que, se ainda houver tempo, transfiro o meu título para cá para votar nele", afirmou.

Mais tarde, em entrevista coletiva, Alencar teceu elogios a Skaf, seu colega na diretoria da Abit. "Paulo é o meu velho amigo. Fomos companheiros na direção da Abit e fomos companheiros por muito tempo. Se ele vai ser candidato, tenho de dar um jeito de votar nele", brincou o vice-presidente.

Skaf agradeceu a menção de Alencar a seu nome. "O vice-presidente me apoiou durante vários momentos de minha vida e graças a Deus nunca o decepcionei", disse ele, citando sua experiência na Abit e na Fiesp. "Foi uma manifestação generosa, gentil e que recebo com muita gratidão e emoção", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG