O Tribunal de Munique, que apura o pagamento de suborno pela empresa Siemens em diversos países, disse estar disposto a colaborar com investigações no Brasil e revelou ter informações de que duas pessoas no País receberam 8 milhões de euros da empresa. “Tivemos uma excelente colaboração com outros países e não há motivo para também não ter isso com o Brasil”, afirmou a procuradora alemã Hildegard Baeumler-Hoesl, responsável pelo caso.

A procuradora lamenta não ter poderes para investigar os dois brasileiros que teriam recebido transferências da empresa. “Isso teria de ficar a cargo do Brasil”, disse. Dados fornecidos pela procuradora indicam que a Siemens, na última década, subornou funcionários públicos nos principais mercados da América Latina para obter contratos de infra-estrutura.

A Siemens, que já enfrenta processos em 16 países, garante que vai fornecer todos os esclarecimentos que a Justiça brasileira eventualmente solicitar. “Se houver uma solicitação da Justiça brasileira, certamente vamos colaborar. Essa é a nossa política em qualquer país do mundo onde houver processo contra a nossa empresa”, disse o porta-voz da Siemens na Alemanha, Jorn Roggenbuck. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.