Berlim, 17 nov (EFE).- A Fundação para o Patrimônio Cultural Prussiano (SPK, em alemão) anunciou hoje a devolução aos herdeiros de dez documentos manuscritos e assinados pelo compositor Edwin Geist (1902-1942), perseguido e assassinado pelos nazistas por ter ascendência judaica.

No entanto, um porta-voz da SPK destacou que os herdeiros do músico, todos residentes nos Estados Unidos, assinaram a cessão por tempo indefinido dos documentos à Biblioteca Estatal de Berlim para que permaneçam na Alemanha.

Autor de duas óperas, numerosas canções, peças corais e um réquiem, Geist foi representante do movimento modernista, com fortes influências da música folclórica da Lituânia.

Foi para esse pequeno país às margens do Mar Báltico que Geist fugiu da Alemanha em 1938, mas após sua tomada pela Wehrmacht (Forças Armadas nazistas), acabou vivendo no gueto judeu de Kaunas, onde foi preso e assassinado em 1942.

Sua mulher lituana Frau Lyda, que conheceu ao chegar ao país báltico e com quem se casou logo depois, também foi perseguida pelos nazistas por ser judia e morreu um ano depois do assassinato do compositor.

No momento de sua morte, toda a herança de Geist se encontrava na casa comum, de onde foi subtraída por desconhecidos apesar de se encontrar selada.

Uma parte importante dos documentos manuscritos de Geist foi parar em 1964 na Biblioteca Estatal de Berlim Oriental, capital da então República Democrática da Alemanha, graças a uma doação da Sociedade para a Amizade Germano-Soviética.

A SPK expressou hoje seu agradecimento aos herdeiros de Geist, especialmente a sua sobrinha Rosian Zerner, pela cessão indefinida da grande documentação manuscrita do compositor.

O departamento musical da Biblioteca Estatal de Berlim conta com a maior coleção da Alemanha de documentos manuscritos dos mais destacados compositores da história e é considerada uma das mais importantes do mundo. EFE jcb/wr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.