Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Além de 2 governadores e Rondeau, MP denunciou 58

A denúncia do Ministério Público Federal feita hoje ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) por crimes como fraudes a licitações, peculato, corrupção passiva e ativa e crimes contra o sistema financeiro nacional, referente à Operação Navalha, envolveu 61 pessoas. Entre os denunciados estão os governadores do Maranhão, Jackson Lago (PDT), e de Alagoas, Teotonio Vilela Filho (PSDB), o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau e o diretor da construtora Gautama, Zuleido Veras.

Agência Estado |

As investigações foram iniciadas pela Polícia Federal na Bahia, em 2006. Os esquemas de desvio de dinheiro público ocorriam em Alagoas, Maranhão, Piauí e Sergipe.

Lago e Teotônio foram denunciados por formação de quadrilha, peculato e corrupção passiva. Silas Rondeau foi denunciado por formação de quadrilha, gestão fraudulenta de instituição financeira, aplicação de recursos provenientes de financiamento público de forma distinta da prevista em contrato e corrupção passiva. O acusado de ser mentor de todo o esquema, o empresário Zuleido Veras, foi denunciado por peculato, corrupção ativa e fraude em licitações.

A denúncia do MP aponta que os delitos do grupo dividiam-se em fases: identificação de recursos para obras públicas, cooptação de servidores para realizar convênios, fraudes nas licitações, desvio de recursos destinados às obras e a distribuição de propinas aos cooptados.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG