Alejandro Sanz denuncia campanha chavista contra ele no Twitter

O cantor espanhol Alejandro Sanz denunciou em seu perfil na rede social Twitter que seguidores do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, estão falsificando suas mensagens para confundir seus seguidores e fazê-lo parecer racista.

EFE |

Depois da divulgação de mensagens em seu perfil no Twitter como "não deixem que (Chávez) se apodere da imagem de Bolívar. Bolívar não seria chavista", Sanz alegou que elas são falsas e produto de "chavistas".

O cantor espanhol pediu "cuidado" com os falsos twitters.

Sanz anunciou também sua intenção de "bloquear todos os chavistas", mas afirmou em outra mensagem que unicamente bloquearia "os chavistas que o insultarem ou o ameaçarem".

A polêmica entre Sanz e os partidários de Chávez começou em 2004, quando o artista afirmou que deixaria de cantar se fossem recolhidas milhões de assinaturas nesse sentido, em alusão às alcançadas em um plebiscito contra o presidente venezuelano.

A má relação se agravou em 2007, quando o cantor foi proibido de fazer um show em Caracas. EFE vb/pd

    Leia tudo sobre: alejandro sanz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG