Alckmin diz que queria aliança com DEM já no 1º turno

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje em Santos que os tucanos respeitam o DEM e não querem criar constrangimentos para que a aliança na candidatura à Prefeitura de São Paulo seja consolidada já no primeiro turno. Eu sou favorável às alianças e no que depender de nós, gostaríamos de estar juntos já no primeiro turno, afirmou, lembrando que essa é uma conversa partidária e a discussão não trata somente da aliança com o partido do atual prefeito Gilberto Kassab, mas também com outras legendas.

Agência Estado |

Segundo Alckmin, a idéia de candidatura em uma aliança com o DEM não é incompatível, mas que o PSDB está amadurecendo a decisão e o sentimento de uma candidatura própria. Sobre a sua provável candidatura a prefeito ser anunciada em breve, Alckmin foi enfático. "Não tem data e nem razão pra definir uma data (antes da convenção do partido, em junho). Eu sou um homem de partido, o que o partido decidir está bem decidido", disse o ex-governador.

O tucano reafirmou que nas eleições da capital paulista "não há hipótese de um quadro sem o segundo turno" e que o candidato do PT, possivelmente a ministra Marta Suplicy, deverá estar na disputa. "Eu acho primeiro que nós vamos ter mais de dez candidatos. Quando eu fui candidato a prefeito, no ano 2000, nós tivemos 16 candidatos", disse o ex-governador, completando que "muito provavelmente o PT vai estar no segundo turno, até pela força que o partido tem em São Paulo". Ele afirmou também que ainda não recebeu convite para gravar a propaganda eleitoral do PSDB.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG