Alagoas, Pará e Bahia são os Estados com maior aumento na taxa de homicídios

Na última década, Alagoas Pará e Bahia pularam de 11°, 21° e 23° lugares, respectivamente, para 1°, 3° e 7° mais violentos

Fernanda Simas, iG São Paulo |

Alagoas, Pará e Bahia são os Estados que tiveram maior aumento da taxa de homicídios nos últimos dez anos. Os dados estão no Mapa da Violência 2012 feito por Julio Jacobo Waiselfisz, que leva em consideração as informações do Subsistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, as certidões de óbito e os boletins de ocorrência. Em 2000, eles ocupavam 11°, 21° e 23° posições, respectivamente, e foram para 1°, 3° e 7° posições em 2010. 

"Estamos presenciando o fenômeno do espalhamento da violência. Ninguém ia esperar, cinco anos atrás, que Alagoas ia aparecer como o Estado mais violento", afirma Waiselfisz. Em Alagoas, o número de mortes aumentou de 724 para 2.084, em 2010, atingindo seu maior índice histórico, de 66,8 casos por 100 mil habitantes. No Pará, o número cresceu de 806 para 3.482 mortes.

Se a comparação for feita entre 2009 e 2010, o Estado com maior aumento na taxa de homicídios foi o Amapá, com crescimento de nove pontos, de 29,8 para 38,7 casos por 100 mil habitantes. Por outro lado, o Estado que mais diminuiu o número de mortes foi o Espírito Santo, de 57,3 casos para 50,1.

Já São Paulo ocupava, em 2000, a 4ª posição no ranking com 15.631 homicídios e em 2010, passou a ocupar o 25° lugar, com 5.745 mortes. Por 100 mil habitantes, esse número foi reduzido mais do que a metade: de 42,2 casos passou para 13,9.

Essa diminuição também é vista no Rio de Janeiro, que em 2000 registrou 7.337 mortes por homicídio, ficando em 2° lugar no ranking. Em 2010, o número de mortes caiu para 4.193, passando para a 17ª posição. Levando em consideração a quantidade de homicídios a cada 100 mil habitantes, o Estado diminuiu os casos pela metade: de 51 passou para 26,2.

Capitais

A pesquisa, feita pelo Instituto Sangari e divulgada nesta quarta-feira, também revela que o número de mortes por homicídio nas capitais oscilou durante três períodos dos últimos 30 anos. Entre 1980 e 1997, esse número cresceu 4,8% ao ano, ou seja, foi maior do que o aumento registrado no País, de 4%.

Entre 1997 e 2003, praticamente não houve aumento no número de mortes nas capitais. O crescimento foi de 0,1% ao ano, abaixo da taxa média registrada no Brasil, de 2,2%.

No último período analisado, de 2003 a 2010, as capitais tiveram queda de 3,7% ao ano no número de mortes por homicídio. No Brasil, esse número também diminuiu, mas em um ritmo menor: 1,4% ao ano. A capital com a maior taxa é Macéio (AL) - 103,8 por 100 mil habitantes, em 2010.

Na última década, as taxas de mortes por homicídios em São Paulo e no Rio de Janeiro diminuíram 80% e 57%, respectivamente. Por outro lado, Natal e Salvador tiveram crescimento de 211% e 330%, respectivamente.

Veja abaixo as taxas de homicídios dos Estados nos últimos 10 anos:

Mapa da Violência 2012
Taxas de homicídios nos Estados, de 2000 a 2010

Outros anos:
Mapa da Violência 2011:
Em 10 anos, Nordeste tem escalada de mortes violentas
Mapa da Violência 2010:
Mapa da Violência mostra que uma mulher é morta cada duas horas
Mapa da Violência 2009: 
Cidades do interior lideram homicídios no País

    Leia tudo sobre: mapa da violência 2012Estados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG