Ajuda para diminuir a ansiedade pode estar no prato

Ajuda para diminuir a ansiedade pode estar no prato Por Equipe AE São Paulo, 16 (AE) - Comida é válvula de escape para boa parte dos ansiosos. Chocolate, então, é o primeiro da lista.

Agência Estado |

Devorar tudo o que estiver pela frente, porém, não resolve o problema e pode levar a outro: o ganho de peso. "O ansioso vive uma apreensão por suspeitar ou prever algo ameaçador", explica a psicóloga Andreza Cristina Pirillo. A ansiedade é acompanhada da tensão e ocorre principalmente em situações de frustração, em que a pessoa sente que a causa está nela, na incapacidade ou na falta de habilidade para uma tarefa. Também ocorre em situações de conflito, que exigem tomada de decisão.

Há diferenças entre o ansioso e alguém que fica ansioso por uma razão momentânea, diz Andreza. O ansioso tem sintomas como inquietude, sudorese, taquicardia, boca seca, insegurança e dificuldade de ação. Já o quadro passageiro, com alguns desses sintomas, ocorre quando a pessoa passa por uma situação com que sente dificuldade de lidar.

Descontar na comida é inadequado, afirma a psicóloga. "Os ansiosos procuram algo que traga alívio e procuram tampar um buraco emocional com a comida, sendo que o remédio seria o tratamento psicológico."

Alguns alimentos parecem de fato ajudar a diminuir os sintomas da ansiedade. A nutricionista Juliana Pellizon Motta recomenda o consumo de triptofano, o aminoácido precursor da serotonina (o hormônio do bem-estar), presente no arroz e no pão integrais, soja, nozes, tâmara e lentilha. O gastroenterologista e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro José Figueiredo Penteado indica também verduras e frutas.

Comer chocolate também traz alívio. "Com a ingestão de carboidrato, ganha-se na liberação de serotonina, que melhora o humor", explica Juliana. É melhor o amargo, que faz bem à saúde: neutraliza radicais livres, reduz o colesterol ruim e aumenta o bom, além de baixar a pressão sanguínea. A quantidade não deve passar de 30 gramas diárias.

Na casa da designer gráfico Rita Squillace, de 25 anos, não falta chocolate meio amargo. Ela come a guloseima para diminuir a ansiedade. "Chocolate é a primeira alternativa e alivia muito! Se não tem, vai leite condensado ou chocolate em pó."

Em vez de se empanturrar de comida para aliviar momentaneamente a ansiedade, melhor é manter alimentação e hábitos saudáveis. "Para quem não pode praticar atividade física, sugiro uma leitura, um filme, fazer relaxamento respiratório e, principalmente, jamais desistir de si mesmo", afirma Andreza.

Se houver sintomas, o ideal é buscar ajuda - de um profissional ou de um amigo. "Algumas pessoas sentem-se aliviadas após um desabafo", diz Andreza. Acupuntura, ioga, massagem e terapias alternativas também podem ajudar. Se a ansiedade estiver atrapalhando a qualidade de vida, deve-se buscar ajuda psicológica ou psiquiátrica para iniciar o tratamento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG