Um Airbus 330, operado pela Jetstar com 203 pessoas a bordo, fez um pouso de emergência na ilha de Guam, no Pacífico, nesta quinta-feira, após um problema elétrico provocar um pequeno incêndio na cabine de comando, de acordo com autoridades da companhia aérea. Não houve feridos.

O avião é do mesmo modelo do jato usado no voo 447 da Air France, que desapareceu com 228 pessoas a bordo durante o trajeto Rio-Paris. Os casos, aparentemente, não teriam relação, segundo uma autoridade da companhia aérea, que afirmou ainda que o problema elétrico não gerou preocupações sobre a segurança do aparelho.

O avião da Jetstar estava quatro horas em voo, fazendo a rota entre Osaka, no Japão, para a Costa Dourada, na Austrália, quando os pilotos notaram uma pequena chama e fumaça no cockpit perto da janela, segundo informou o porta-voz Simon Westaway. Os pilotos usaram um extintor para apagar o fogo, que não se espalhou pela cabine, disse o porta-voz. O avião, que transportava 190 passageiros e 13 tripulantes, aterrissou sem outros incidentes no Aeroporto Internacional de Guam.

Um outro avião da Jetstar foi enviado para Guam para permitir que os passageiros concluam a viagem até a Austrália. O diretor gerente para assuntos corporativos e de governo da Qantas Airways, controladora da Jetstar, David Epstein, afirmou que o conector elétrico do elemento de controle de aquecimento do cockpit apresentou um mau funcionamento, provocando as chamas e a fumaça, mas que a situação foi prontamente controlada.

O elemento de aquecimento é usado para garantir que as janelas do cockpit não embacem quando o avião entra em contato com o ar frio das altitudes elevadas. Segundo Epstein, o incidente não gera novas preocupações sobre a segurança do A330-220. No início da semana passada, um Airbus A330-200, operado pela Air France, desapareceu quando fazia a rota Rio-França, com 228 pessoas a bordo. Os investigadores estão tentando ainda determinar as causas do acidente. As informações são da Associated Press.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.