Por Estelle Shirbon PARIS (Reuters) - A Air France vai indenizar através de suas seguradoras as famílias das vítimas do voo AF 447, que caiu no oceano Atlântico no mês passados após decolar do Rio de Janeiro para Paris com 228 pessoas a bordo, afirmou nesta sexta-feira o presidente-executivo da companhia aérea.

O Airbus A330 caiu no oceano após atravessar uma forte tempestade. As causas do acidentes ainda são desconhecidas. Navios e aeronaves da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB), com ajuda da França, continuam as operações de buscas por corpos e destroços numa área a mais de 800 km do arquipélago de Fernando de Noronha.

"Por agora vamos nos concentrar no primeiro adiantamento que será pago a cada vítima, aproximadamente 17.500 euros (24.420 dólares)," disse o CEO da Air France, Pierre-Henri Gourgeon, em entrevista à rádio RTL.

"Os advogados das nossas seguradoras em todos os países estão conversando com as famílias das vítimas para organizar o pagamento desse adiantamento," disse ele. A Air France no Brasil informou que várias famílias já receberem o adiantamento das indenizações no país.

Gourgeon descreveu os pagamentos como um gesto de compadecimento por parte da companhia área, não uma admissão de responsabilidade.

Passageiros de 32 nacionalidades estavam a bordo do avião que caiu após decolar do Rio em 31 de maio. Entre eles, 61 eram franceses e 58, brasileiros.

Pierre-Jean Vandoorne, embaixador indicado pelo governo francês para tratar com as famílias das vítimas do acidente, disse a repórteres que os pagamentos eram "uma primeira porção de ajuda."

"Se estou corretamente informado, é a seguradora AXA que está a cargo das relações entre a Air France e as famílias das vítimas nesse aspecto particular das consequências do acidente", afirmou ele em coletiva de imprensa.

"Até onde sei, a indenização não representará um obstáculo para qualquer processo judicial", acrescentou, ao responder a uma pergunta sobre se aceitar o dinheiro significaria que os parentes das vítimas perderiam o direito de processar a Air France.

INVESTIGAÇÕES

Respondendo a um repórter que perguntou se o contrato de seguro da Air France significava que as famílias receberiam uma indenização de aproximadamente 100.000 euros por vítima, ele disse: "Sim, está aproximadamente nessa faixa."

Durante visita ao Rio na quinta-feira, na qual participou de uma homenagem às vítimas da tragédia, o presidente do Senado francês, Gérard Larcher, afirmou que o Parlamento vai garantir que a Air France pague as indenizações aos familiares segundo os acordos internacionais, independentemente de suas nacionalidades.

As autoridades permaneceram cautelosas quando perguntadas sobre como estavam as investigações sobre o acidente.

Gourgeon repetiu o que investigadores franceses disseram nesta semana, que estavam mais perto de descobrir o que aconteceu, mas sem ter certeza ainda.

Os investigadores disseram que não era possível nesse estágio saber se informações erradas transmitidas pelos sensores de velocidade da aeronave contribuíram para a queda.

As caixas-pretas do avião ainda não foram encontradas. Gourgeon disse que não perdeu a esperança de que elas serão achadas por um submarino nuclear francês que participa das buscas a nordeste da costa brasileira.

Vandoorne, que acabou de retornar de uma viagem ao Brasil para coordenar a ligação da França com as autoridades brasileiras responsáveis pelas autópsias dos corpos, afirmou que 51 corpos foram recuperados, mas que nenhum foi identificado até aqui.

"Nós seremos obviamente informados imediatamente assim que houver certezas, mas até agora não recebemos informações sobre a identificação de qualquer um dos corpos que passaram por autópsias", afirmou.

Segundo a FAB, 50 corpos e despojos das vítimas foram recolhidos do mar.

Vandoorne disse que o governo estava informando as famílias sobre qualquer nova descoberta, usando cartas, email e telefone.

"As famílias preferem por telefone. O que estamos notando é que essas famílias afetadas precisam conversar. Ter pelo menos alguém para conversar, ou de quem obter informações, é um importante elemento que ajuda a iniciar o processo de luto", concluiu.

(Reportagem adicional de Elizabeth Pineau)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.