Água invade até subsolo da Assembleia de São Paulo

O novo prédio da Assembleia Legislativa de São Paulo, inaugurado há cerca de um mês sob suspeitas de superfaturamento, teve parte das suas dependências alagada ontem por causa do temporal que atingiu a capital paulista. Todo o subsolo do edifício de cinco andares foi atingido.

Agência Estado |

O Corpo de Bombeiros foi acionado para ajudar a bombear a água.

A Presidência do Legislativo informou que o alagamento foi causado por uma falha na bomba que deveria ser acionada em situações como a de ontem para retirar a água do subsolo. Segundo a Casa, um dos conectores do equipamento se soltou e ele parou de funcionar. Assim como a obra, o sistema de bombeamento é novo.

O novo edifício da Assembleia paulista tem sido alvo de muita polêmica nos últimos meses. Ele foi entregue com mais de dois anos de atraso, teve móveis importados comprados antes de a obra ficar pronta - gasto de R$ 2,4 milhões - e foi inaugurado, em 2007, mesmo com a construção ainda pela metade, em festa promovida pelo então presidente da Casa, deputado Rodrigo Garcia (DEM). Por fim, custou aos cofres públicos quase três vezes o seu valor inicial - de R$ 10,4 milhões, passou para R$ 28 milhões. O sobrepreço é investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE).

A Presidência comunicou que o alagamento não causou prejuízo ao erário. A bomba para retirada da água teria sido consertada e voltado a funcionar normalmente no fim da tarde. Segundo o órgão, o problema não afetou o trânsito de veículos pelo local. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG