BRASÍLIA - O líder do Democratas (DEM) no Senado, senador José Agripino Maia (RN), rebateu na tarde desta quinta-feira a provocação do presidente Lula ¿ de que queria ¿abafar¿ no depoimento da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e ficou numa ¿situação delicada¿. Agripino disse que ¿queria obter respostas para o que o Brasil quer saber¿, e as respostas não foram dadas.

O duelo verbal entre o presidente e o líder do DEM é uma repercussão da polêmica questão formulada nesta quarta por José Agripino à ministra Dilma Rousseff, em depoimento à Comissão de Infra-Estrutura do Senado. Logo no início da reunião, o parlamentar disse que se preocupava com o Estado de exceção imposto pelo governo e se referiu a uma entrevista da ministra na qual ela admitiu ter mentido muito quando foi torturada na época da ditadura militar.

Leia mais sobre: Lula  - Agripino

Eu não participei da reunião para tentar obter nenhum brilho especial, nem abafar. Minha presença na reunião teve objetivo claro de obter respostas para o que o Brasil quer saber. O Brasil quer saber quem fez o dossiê, com que objetivo e se havia alguma intenção política. Se as respostas dadas enviesadas à minha pergunta contiveram forte dose de emoção e vitimização, isso é outra conversa, defendeu-se o líder.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.