Agripino critica início da CPI da Petrobras só em agosto

O senador oposicionista José Agripino Maia (DEM-RN) criticou a decisão do presidente da CPI da Petrobras, senador João Pedro (PT-AM), de marcar para 6 de agosto a primeira reunião de trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito. Acho que o presidente não começa bem.

Agência Estado |

Acho que ele pode receber admoestações da opinião pública durante o recesso", afirmou Maia. Na opinião dele, a primeira reunião da CPI "ficou muito longe."

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR), autor do requerimento de criação da comissão, disse que poderá ser investigado pela CPI o convênio da Petrobras com a Fundação José Sarney, no valor de R$ 1,3 bilhão. O jornal O Estado de S. Paulo revelou que, desse total - destinado a um projeto cultural da fundação -, pelo menos R$ 500 mil foram desviados para empresas fantasmas e da família Sarney.

Dias afirmou que, entre os documentos que já apresentou à CPI endereçados à Fundação José Sarney e ao Ministério da Cultura, há solicitações das prestações de contas e notas fiscais dos patrocínios firmados entre a empresa estatal e a fundação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG