Agricultores protestam por reforma agrária no Pará

Estradas bloqueadas, prédios públicos invadidos. O dia hoje em várias regiões do Pará foi marcado por protestos simultâneos de agricultores ligados à Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil (Fetraf) contra a lentidão da reforma agrária.

Agência Estado |

A Rodovia Belém-Brasília foi fechada em dois trechos, um à altura de Paragominas e outro em Santa Isabel, por trabalhadores sem terra e assentados. Em Tucuruí, a BR-422 também foi fechada com bloqueio por 800 manifestantes.

Em Santarém, cerca de 300 trabalhadores invadiram a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), cobrando melhores condições de vida, saúde, educação e energia elétrica para famílias residentes em áreas ocupadas e assentamentos. Irritado com a invasão, o superintendente do órgão no Estado, Luciano Brunet, disse que só analisaria as reivindicações depois que o prédio fosse desocupado. Em resposta, ouviu que os sem-terra só deixarão o local quando quiserem.

A sede da prefeitura de São Francisco do Pará, no nordeste paraense, também foi ocupada. Motivo: os manifestantes querem asfaltamento e água em bairros da periferia. De acordo com o coordenador da Fetraf, Roberto Lima, os governos federal e do Pará tratam a reforma com "total descaso". "Há mais de cem áreas ocupadas e o governo não cria assentamentos."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG