SANTA CATARINA - A situação é tensa em diversas outras áreas do Estado de Santa Catarina que ainda sofrem com deslizamentos diários de terra, por causa das chuvas que atingiram a região. Muitos morros exibem fendas e estão caindo.

Nesta segunda-feira, foram pelo menos mais três desmoronamentos, sem vítimas. Famílias estão sendo retiradas às pressas e a todo custo de encostas. Muitos se recusam a sair e chegam a duvidar do perigo. O agricultor Adelino Bachmann precisou ser algemado depois de ameaçar com facão soldados que tentavam tirá-lo de sua casa.

Segundo geólogos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo que fazem pesquisa na área, essas famílias correm, sim, risco de morte. Bachmann foi preso porque se recusava a sair da casa que construiu há 30 anos e corre o risco de ser soterrada a qualquer momento. Ele passou a madrugada acordado em uma sala da Delegacia da Polícia Civil de Luiz Alves, uma das cidades mais atingidas pelas chuvas. Bachmann é conhecido em toda a região como um trabalhador, que criou dois filhos com muito custo. Vou voltar pra minha casa e ficar lá até que realmente me provem o perigo. Aquilo lá é a minha vida.

A reportagem percorreu diversas comunidades isoladas, aonde só é possível chegar de caminhonete, e encontrou várias pessoas que se recusam a deixar a área. Perigo tem, claro, mais se sairmos vamos fazer o quê?, pergunta o agricultor Antônio Ramos, que, ao lado de sua mulher, Amélia, ainda permanece em uma área de risco. Sua sobrinha morreu soterrada a 200 metros de sua casa. Isso aqui é tudo o que temos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

L eia também:

Leia mais sobre: chuvas em Santa Catarina 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.