Agressão a Berlusconi: teoria da conspiração ganha força na internet

Convencidos de que a agressão contra Silvio Berlusconi foi cometida deliberadamente para dar impulso à popularidade do chefe do governo italiano, os defensores da teoria da conspiração ganham cada vez mais adeptos na internet, postando vídeos em sites como YouTube e Facebook.

AFP |

No YouTube, o vídeo chamado "A agressão contra Berlusconi é uma armação" foi visto por 200.000 pessoas. Outro vídeo, "A agressão contra Berlusconi é uma patética armação, e veja por que", foi acessado por 60.000.

No dia 13 de dezembro, no fim de um comício em Milão (norte), um homem com problemas mentais atirou uma miniatura da catedral da cidade no rosto de Berlusconi, que teve o nariz e dois dentes quebrados.

"A câmera desvia bem na hora em que o agressor ia aparecer na imagem. Será mera coincidência?", perguntou o autor do vídeo mais acessado.

Sobre as imagens da agressão, o internauta alegou que "o objeto parece ter tocado Berlusconi de leve, sem atingi-lo em cheio".

"Por que ele saiu do carro logo após o ataque? Para que todos pudessem ver seu rosto ensanguentado?", questionou o autor do vídeo, considerando estranho que a camisa branca de Berlusconi não tenha sido manchada de sangue.

"Uma manipulação em nível mundial está em andamento, para tomar o controle da internet", concluiu, lembrando o anúncio feito em 15 de dezembro pelo governo italiano da intenção de fechar as páginas de Facebook "a grupos que enaltecem o agressor" do polêmico dirigente.

Desde a agressão, a popularidade de Berlusconi ganhou três pontos percentuais, subindo para 48%, recordaram os defensores da tese do complô.

A teoria foi condenada tanto pela direita como pela esquerda, que a qualificaram de "absurda".

glr/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG