Agentes da Polícia Federal fazem operação padrão nas fronteiras

Policiais protestam contra as condições de trabalho dos servidores e por mais benefícios

AE |

selo

Os policiais federais que atuam nas fronteiras do Brasil, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, iniciaram nesta quinta-feira uma operação padrão. A iniciativa é um protesto contra as condições de trabalho dos servidores, que atuam nas localidades de difícil acesso. 

Os policiais pedem o fim da terceirização dos serviços ligados à corporação, a adoção de critérios claros na política de remoções, o fim das perseguições a representantes sindicais e uma política de enfrentamento ao assédio moral dentro da corporação. 

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Rio Grande do Sul, Ubiratan Antunes Sanderson, a operação atinge as cidades gaúchas de Chuí, Jaguarão, Aceguá, Santana do Livramento, Guaraí, Uruguaiana, São Borja, Porto Xavier e Porto Mauá. Por conta da operação padrão, o tempo de espera na imigração, que normalmente é de 10 minutos, subiu hoje para 40 minutos. 

De acordo com Ubiratan, além do Rio Grande do Sul, agentes da cidade paranaense de Foz do Iguaçu também aderiram ao protesto. Ainda não há informação sobre um balanço da operação. O movimento pretende mobilizar servidores de 12 Estados, entre eles Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Acre, Roraima, Rondônia, Amazonas, Maranhão e Pará, além do Distrito Federal.

    Leia tudo sobre: fronteriasoperação padrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG