BRASÍLIA/SÃO PAULO (Reuters) - Na próxima segunda-feira sai mais uma pesquisa Sensus com o resultado da avaliação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Traz ainda os candidatos com mais chances para a sucessão presidencial em 2010. Na sondagem anterior, divulgada em abril, o governo Lula foi avaliado como positivo por 57,5 por cento dos entrevistados. Pelo Datafolha deste mês, o presidente já alcança 64 por cento de avaliação positiva.

Lula participa na próxima semana da 63a. Assembléia-Geral das Nações Unidas, em Nova York.

Na cidade, ele tem também encontro com os chefes de Estado da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), onde o principal assunto deverá ser a crise política na Bolívia. O bloco de 12 países já se reuniu no Chile para tratar do tema nesta semana, quando os líderes declararam apoio ao presidente Evo Morales e rechaçaram qualquer tentativa de golpe por parte dos líderes da oposição bolivianos.

De acordo com o porta-voz do presidente, durante os trabalhos em Nova York Lula defenderá os biocombustíveis como fonte sustentável de energia e fará comentários sobre as recentes descobertas de campos de petróleo no litoral brasileiro, além da alta dos alimentos.

Veja, a seguir, os principais eventos da próxima semana.

SÁBADO

-- O presidente Lula participa de comício da candidata à prefeitura de São Paulo Marta Suplicy (PT), às 10h, na zona norte de São Paulo. Ele também apóia o candidato do PT Oswaldo Dias em Mauá em ato público às 17h.

SEGUNDA-FEIRA

-- Divulgação da pesquisa Sensus, encomendada pela Confederação Nacional do Comércio (CNT). Avalia o governo do presidente Lula e informa a intenção de voto para 2010.

-- Lula tem agenda cheia em Nova York. Entre os eventos, participa do seminário de Alto Nível sobre as Necessidades de Desenvolvimento da África e à noite receberá, em cerimônia na sede da ONU, o IPS International Achievement Award 2007 e a Insígnia de Ouro da Sociedade das Américas.

TERÇA-FEIRA

-- Como tradicionalmente, o presidente brasileiro fará o discurso de abertura da 63a sessão da Assembléia-Geral das Nações Unidas. Neste dia, o presidente defenderá a reforma no Conselho de Segurança e discursará sobre crise ambiental, de alimentos e energética. No mesmo dia, estão previstos encontros bilaterais com o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, com o presidente da Namíbia, Hifikepunye Pohamba, com o presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, e com o primeiro-ministro da Holanda, Jan Peter Balkenende.

QUARTA-FEIRA

-- O presidente Lula tem novos encontros bilaterais em Nova York (Sérvia, Paquistão, Bósnia-Herzegovina). Além de falar da reforma do Conselho de Segurança da ONU o presidente reforçará a candidatura brasileira do professor Antônio Augusto Cançado Trindade à Corte Internacional de Justiça, cuja eleição ocorre em novembro. Lula participa ainda de reunião informal da Unasul.

-- O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Jorge Félix, e o agente aposentado do ex-Serviço Nacional de Informações (SNI), Francisco Ambrósio, depõem na CPI dos Grampos da Câmara dos Deputados.

-- O Supremo Tribunal Federal deve decidir sobre a disputa de terra indígena dos Pataxós no sul da Bahia.

QUINTA-FEIRA

-- O presidente Lula participa da reunião sobre Metas de Desenvolvimento do Milênio, quando falará sobre a contribuição que deve ser feita pelos países desenvolvidos ao combate à fome e à pobreza.

(Reportagem de Ana Paula Paiva e Carmen Munari)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.