Agenda Nacional: CNI divulga Indicadores Industriais

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga a pesquisa Indicadores Industriais de maio. Os dados incluem o faturamento real das indústrias, horas trabalhadas na produção, pessoal empregado e remuneração paga, além do nível de utilização da capacidade instalada.

Agência Estado |

Confira outros destaques do dia:

Comércio/Exterior : A Câmara de Comércio Exterior (Camex) se reúne, às 11h, no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Às 16h30, a secretária-executiva da Camex, Lytha Spíndola, fala sobre os resultados do encontro.

Lula/Agricultura Familiar : O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, anunciam, em Brasília, o Plano Safra Mais Alimentos, voltado para a agricultura familiar e que vai contar com R$ 13 bilhões.

Exportação/China : Atingir US$ 30 bilhões em exportações para a China em 2010 é a meta que o governo brasileiro lança durante café da manhã na Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília. Participam do evento os ministros Miguel Jorge (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Celso Amorim (Relações Exteriores), entre outros.

Varig/Senado : O empresário Marco Antônio Audi comparecerá hoje à Comissão de Infra-Estrutura do Senado para depor sobre a venda da Varig. Audi falará também em nome dos empresários Luiz Eduardo Gallo e Marcos Haftel, segundo o advogado deles, Marcelo Panella.

Isabella/Depoimentos : Continuam os depoimentos das testemunhas de defesa do casal Nardoni, no 2º Tribunal do Júri, Maurício Fossen, no Fórum de Santana, na zona norte da capital paulista.

Militares/Rio : O juiz federal Marcelo Granado, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, deve interrogar hoje os réus Vinicius Ghidetti de Moraes Andrade, Leandro Maia Bueno, José Ricardo Rodrigues de Araújo, Bruno Eduardo de Fátima, Renato de Oliveira Alves e Júlio Almeida Ré, acusados de entregar três jovens do Morro da Providência a traficantes do rival Morro da Mineira.

Correios/Greve : A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) entra com pedido no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para que a greve dos seus funcionários seja declarada abusiva. Se o pedido for atendido, o tribunal pode obrigar os grevistas a manterem em funcionamento um porcentual mínimo do serviço (normalmente, 30%) e o desconto dos salários referentes aos dias parados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG