Tamanho do texto

A Polícia Federal do Rio começou nesta sexta-feira a recolher material genético de parentes dos passageiros do Airbus da Air France que caiu no Atlântico na noite de domingo, para ajudar na identificação de corpos.

"Todos os familiares concordaram em dar um pouco de saliva para futuros exames de DNA. Este procedimento tornará a identificação de corpos muito mais rápida", declarou à imprensa advogado Marco Túlio Moreno Marques, filho de um casal que estava a bordo do voo AF 447 com destino a Paris.

Cerca de 70 familiares continuam no hotel Windsor, na Barra da Tijuca, onde recebem apoio psicológico.

cdo/ml/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.