SÃO PAULO - Os aeroportuários decidiram, em assembléia realizada na noite desta quinta-feira em Brasília, que na próxima quarta-feira a categoria entra em greve por tempo indeterminado, segundo informações da Agência Brasil.

O presidente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), Francisco Lemos, afirmou que será mantido apenas o mínimo de funcionários necessário para garantir a operacionalização e a segurança dos aeroportos.

A categoria exige a troca de toda diretoria da Empresa Brasileira de infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) e reivindica aumento salarial e reajuste do vale-alimentação e bônus de Natal. O sindicato quer que os diretores que têm contratos especiais sejam substituídos por servidores de carreira da estatal.

"Na grande maioria são trabalhadores com mais de 20 anos de Infraero, que ficam reféns de gente que não sabe tomar decisão dentro do setor aéreo e muito menos dialogar com quem está trabalhando nos aeroportos", disse Lemos, segundo a Agência Brasil.

A contraproposta oferecida pela estatal foi rejeitada, segundo Lemos, pois os aeroportuários estão com "dúvidas em relação ao cumprimento de algumas cláusulas" do que foi oferecido pela empresa.

O sindicato informou que não foram todos os aeroportos que aderiram à greve, mas adiantou que os principais, como Galeão (RJ), Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Congonhas (SP), entre outros, vão parar as atividades no próximo dia 30.

Leia mais sobre: aeroportuários

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.