Aeroportos registram 39,4% de atrasos em voos domésticos

Mesmo com greve suspensa, problemas persistiram nesta quinta-feira. Voos internacionais tiveram 41% de atrasos

iG São Paulo |

Apesar da suspensão da greve dos aeronautas (pilotos e comissários) e aeroviários (funcionários que trabalham em terra nos aeroportos) , os passageiros encontraram problemas com atrasos nos aeroportos brasileiros nesta quinta-feira. Da meia-noite às 22h, o País registrou mais de um terço (39,5%) de seus voos atrasados, sendo que 975, dos 2469 voos programados, não cumpriram os horários agendados, segundo informações da Empresa Brasileira Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Em Cumbica, na cidade de Guarulhos (SP), às 22h, a situação estava complicada, com mais da metade dos voos em atraso (50,2%), com 106, das 211 operações, fora do horário. Em Congonhas , 49% das atividades programadas no período sofreram atrasos, sendo que 118 voos dos 241 atrasaram.

No Rio de Janeiro, o terminal Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, apresentava atrasos em mais da metade de seus voos (53,4%). Das 116 operações agendadas, 62 saíram fora do horário. No aeroporto Santos Dumont, 39 partidas (23,6%) das 195 programadas atrasaram.

Às 22h, a TAM era a companhia com maior número de atrasos, 480 voos dos 814 programados apresentaram atrasos (59%). A Gol é a segunda com o maior índice de atrasos, 40,4%, sendo que 784 dos seus 317 voos atrasaram. A Webjet figura em terceiro lugar, com taxa de 37,7%, tendo 52, dos seus 138 voos, atrasados.

Em nota a TAM atribuiu os atrasos e poucos cancelamentos a problemas meteorológicos em algumas cidades, a manutenções não programadas ou a ajustes na malha. “Os aeroportos do Rio de Janeiro, por exemplo, tiveram suas operações interrompidas ontem à noite por conta do mau tempo, assim como o aeroporto de Londrina na madrugada de hoje.”

A Gol informou que as operações em atraso são por conta de ajustes que a companhia precisou realizar em sua malha, devido à chuva que atinge algumas regiões do País desde cedo, e ao maior tempo de solo, o que é esperado para esta época do ano. A empresa diz "que está se empenhando para atender da melhor forma possível seus clientes e que sua operação tem rodado normalmente”.

Entre os voos internacionais, o País registra índice de 41% de atraso, com 82 voos partindo fora do horário dos 200, desde a meia-noite ate as 22h.

Protestos

Apesar da suspensão da paralisação, funcionários protestaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo , e no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília . A greve está suspensa até 7 de janeiro, segundo o presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Aéreo, Uébio José da Silva. Mas uma nova decisão da Justiça , anunciada nesta quinta-feira, proíbe a greve até o dia 10 de janeiro.

O fracasso nas negociações com as empresas aéreas, em reunião que ocorreu na terça-feira, em Brasília com intermediação do Ministério Público do Trabalho, fez com que aeroviários e aeronautas mantivessem a data de início da greve das duas categorias a antevéspera de Natal.

A greve iria acontecer por conta de um impasse salarial, no qual as empresas não aceitam o reajuste de 15% nos salários dos aeronautas e 13% para os aeroviários. As empresas - representadas pelo Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) - não querem avançar além do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), de 6,08%, acumulado dos últimos 12 meses (até novembro).

Na noite de quarta-feira (22) o Tribunal Superior do Trabalho concedeu uma liminar determinando a manutenção em atividade de 80% do efetivo dos aeronautas e aeroviários entre 23 de dezembro e 2 de janeiro de 2011. A decisão motivou a categoria a suspender a greve até o dia 7 de janeiro.

    Leia tudo sobre: aeroportosvoosatrasosgreve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG