Aeroporto de Congonhas terá mais segurança, diz Jobim

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse ontem no Rio de Janeiro que o novo projeto para o Aeroporto de Congonhas, que prevê a transferência de hangares da Avenida dos Bandeirantes para um terreno do Estado que era ocupado pela Vasp, facilitará a criação de um espaço lateral e faz parte do projeto para fortalecer a segurança do aeroporto da zona sul da capital paulista. Outra medida é a ampliação da pista auxiliar, que vai se igualar à principal.

Agência Estado |

"Congonhas tem entre 15 milhões e 16 milhões de passageiros por ano, o que poderia ser elevado para 20 milhões ou até 25 milhões, se estendesse a pista. Mas não é o caso. O entorno urbano não suporta", afirmou o ministro. "Então, temos um projeto para manter o limite máximo de 16 milhões e fazer obras de melhoria da segurança, com ampliação da área de escape, e a possibilidade de termos duas pistas."

Jobim não deu informações sobre o número de famílias que serão removidas para a realização das obras em Congonhas. "Há um projeto de tirar os hangares de um lugar e levar para outro e um projeto de ampliação da pista auxiliar, que implicaria uma pequena desapropriação no lado do Jabaquara, mas uma pequena parte", disse o ministro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG