Aeronáutica suspende buscas a padre desaparecido; família contrata avião

CURITIBA - A Aeronáutica suspendeu o trabalho de buscas ao padre Adelir De Carli, de 41 anos, desaparecido desde domingo no litoral de Santa Catarina depois de tentar voar com o auxílio de mil balões de festa, cheios com gás hélio, saindo de Paranaguá, no litoral paranaense.

Redação com agências |

Agora, apenas a Marinha continua oficialmente nas buscas. A Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina vão atender somente a informações pontuais. Mas a família do padre contratou um avião bimotor para continuar fazendo buscas aéreas.

O padre Adelir De Carli levantou vôo com o objetivo de bater um recorde: voar por 20 horas usando balões de festa gigantes. Por isso teria escolhido domingo, dia 20, para começar a viagem. A intenção era realizar o pouso na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Porém, o mau tempo acabou desviando o aventureiro da rota.

Clique na imagem para ampliar

1° vôo

Em 13 de janeiro deste ano, Carli realizou um vôo com a ajuda de 500 balões cheios com gás hélio. Ele saiu de Ampére, no sudoeste paranaense, atingiu 5.337 metros e desceu quatro horas e 15 minutos depois, a 110 quilômetros dali, em San Antonio, na Argentina.
Segundo ele, o recorde de altitude anterior era de 3,9 mil metros, de um norte-americano.

Trabalhos na paróquia

A paróquia São Cristovão foi fundada em 14 de fevereiro de 2004 e é formada por treze capelas. Além de missas no local, o padre realiza um trabalho de evangelização junto aos caminhoneiros.
Com a ajuda de um "caminhão-capela", a equipe também vai até postos de gasolina e conversa com os motoristas. "O padre trabalha muito, é muito atuante. Ele faz esportes radicais porque diz que não tem tempo para ficar na academia", afirma a amiga Denise.

Leia também:

Leia mais sobre: padre - balões

    Leia tudo sobre: padre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG